Como funciona uma cotação de seguro auto?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

ampla-brasil-seguro-auto-cotacao-como-funciona

Antes de fazer um seguro auto, é essencial ter uma ideia de quanto será necessário pagar e das condições da apólice. Para tanto, é preciso fazer uma cotação, que define quais são os valores de acordo com certas características. Inclusive, essa alternativa se estende ao seguro moto.

A proteção veicular, por outro lado, traz um modelo diferente para definir os pagamentos. Com isso, vale a pena entender como são as opções para decidir qual é a melhor maneira de agir.

A seguir, observe como funciona uma cotação de seguro auto e saiba quais são as principais possibilidades!

Quais são os fatores considerados no seguro auto?

Antes de contratar a apólice de seguro, você precisará passar por uma análise de risco do seguro auto. A seguradora faz isso para entender quais são as probabilidades de o seu veículo ter um sinistro. Quanto maiores elas forem, mais cara é a apólice.

Essa análise é baseada em alguns critérios, que têm diferentes pesos. A seguir, veja quais são as qualidades essenciais:

Perfil de condução

Primeiramente, há uma análise sobre quem dirige o veículo. Em geral, duas características pesam bastante: idade e tempo de habilitação veicular. Então, apólices de jovens ou de quem é recém-habilitado são mais caras. Quando há vários condutores, o valor é igualmente elevado.

Rotina de uso

A análise ainda envolve a rotina geral de uso. Quando o veículo fica longas horas em áreas perigosas, por exemplo, a cotação de seguro auto é maior. O mesmo vale para carros de uso profissional. O local onde ele será guardado também influencia: não ter uma garagem fechada eleva os riscos e encarece a apólice.

Modelo do veículo

Além de tudo, o modelo e o tipo do veículo interferem nos riscos. Há carros que são mais visados para roubos, o que aumenta o valor de cotação. Algumas modificações, como inclusão de kit gás, também afetam os valores.

Para seguro moto, funciona de maneira parecida. Essa análise completa varia para cada seguradora e define o quanto será pago por mês.

Como é a cotação da proteção veicular?

Uma alternativa ao seguro auto é a proteção veicular. Nesse sistema de mutualismo de rateio, todos dividem os custos que realmente ocorreram durante o mês. Com isso, a cotação também é diferente.

Nesse tipo, não existe análise do perfil de risco porque o pagamento não depende das probabilidades. As pessoas custeiam o que realmente acontece e gera despesas para o grupo.

No momento da cotação, entretanto, um fator é levado em conta: o valor do veículo pela tabela FIPE. Então, você paga uma parcela inicial que depende apenas dessa característica.

Qual é a melhor opção?

O seguro auto costuma ser burocrático já na cotação. A análise de perfil é relativamente complexa e pode, até mesmo, fazer com que você seja negado. Com isso, não é possível contratar a apólice de veículo ou o seguro auto.

Já a proteção veicular é transparente, descomplicada e direta. A simulação de valores é bem simples e os pagamentos são baseados em custos efetivos. Assim, é uma alternativa que garante segurança, mas de maneira menos complicada.

A cotação de seguro auto depende de uma análise de risco, o que envolve burocracia e demora. Com a proteção veicular, a simulação é muito mais simples e a cobertura permanece completa. Com isso, vale a pena considerar a opção.

Se quiser mais dicas para se proteger de forma vantajosa, curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram!

Procurando proteção veicular ou residencial? Entre agora em contato:





Comentários no Facebook