As principais dúvidas sobre assistência veicular

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

ampla-brasil-proteção-veicular-principais-duvidas

Para usar seu veículo com tranquilidade é essencial ter a ajuda de ferramentas que garantam a segurança, certo? É comum logo pensar na questão do seguro auto ou seguro moto, mas essas não são as únicas possibilidades. Em vez disso, também é possível recorrer à assistência ou proteção veicular.

Essa modalidade de contrato tem características especiais e, inclusive, oferece vantagens por causa de seu funcionamento. Assim, você pode cuidar bem do seu veículo e ainda pagar menos.

Para não ter dificuldades na hora de contratar, veja as principais dúvidas respondidas sobre proteção veicular!

A assistência veicular tem análise de perfil como no seguro auto?

Uma das principais diferenças nessa modalidade de contratação tem a ver com a contratação. No caso de um seguro auto ou moto, você precisa preencher informações sobre o veículo e, também, sobre o uso.

Isso serve para a seguradora criar uma análise de perfil, ou seja, para entender qual é o risco que você oferece. Então, dependendo do uso, da sua idade e até de onde você mora pode ser necessário pagar um valor maior ou menor.

No caso da proteção veicular, isso não acontece. Como todos os associados são tratados igualmente, não existe essa classificação de risco para determinar o preço mensal.

Como funciona o sistema de rateio mútuo?

Além do valor mensal para ter as coberturas, a proteção veicular conta com o chamado sistema de rateio mútuo.

Basicamente, ele consiste na divisão proporcional entre todos os associados dos prejuízos acontecidos em determinado período. Basicamente, somam-se os sinistros ocorridos e, descontando a franquia, há o total que foi gasto.

Esse valor, então, é dividido entre os contratantes, de acordo com o uso da proteção. Quem tiver comunicado mais sinistros, por exemplo, paga uma parte que é maior.

O que é a chamada cota de participação?

Assim como acontece no seguro auto e no seguro moto, a proteção veicular tem uma espécie de franquia. Ela é conhecida como cota de participação e corresponde ao limite mínimo que deve ser alcançado para que a associação custeie o sinistro.

A diferença é que, nesse caso, o valor é bem menor que o das seguradoras. Uma boa alternativa tem uma cobrança de 4% sobre o valor do automóvel, com limite mínimo de R$ 8 mil.

A avaliação é feita com base na Tabela FIPE e esse valor da cota serve de referência. Imagine alguém cujo veículo esteja avaliado em R$ 25 mil. Se a cota for de 4%, a franquia é de R$ 1 mil. Qualquer sinistro acima desse valor será pago pela associação, mesmo que seja muito maior que a franquia.

Quais são as coberturas disponibilizadas na proteção veicular?

Outro ponto importante é que a proteção veicular disponibiliza coberturas equivalentes ao seguro moto ou auto. Você terá proteção garantida contra roubos, furtos, incêndios, acidentes, fenômenos da natureza e proteção para terceiros.

Também contará com assistência 24 horas para eventos emergenciais. Se preferir, é possível contratar serviços extras, como carro reserva (de até 30 dias), serviço de rastreamento, proteção para kit gás e assim por diante.

A assistência ou proteção veicular é uma alternativa bem vantajosa, em relação ao seguro auto ou seguro moto. Trata-se de uma excelente opção para ter as coberturas necessidades e, ainda, pagar menos por isso.

Se quiser conhecer mais sobre o assunto e ficar por dentro dessa modalidade, curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram!

    Procurando proteção veicular ou residencial? Entre agora em contato: